3 de setembro de 2016

Resenha: O lado fatal - Lya Luft

Título: O lado fatal
Autora: Lya Luft
Editora: Record
Páginas: 91
'O lado fatal' foi composto a partir de uma grande perda. Um desabafo, um modo de renascer e sair de um momento sombrio. Lançado pela primeira vez em 1988, foi sucesso editorial por anos a fio, até que, a pedido da autora, teve sua publicação interrompida. Vinte e três anos depois, o distanciamento que o tempo trouxe e o novo olhar sobre sua obra deram à autora a compreensão de que 'O lado fatal' não pertencia apenas a ela: ele pertence ao leitor.
  

Oi gente, tudo bem?
Estamos ausentes, eu sei. Leituras atrasadas, resenhas atrasadas, filmes e seriados atrasados... espera um pouco é só com o DNA que isso está acontecendo? 
Me digam que tem mais pessoas assim também, please.

Ano passado foi a primeira vez que li algo da Lya Luft e sinceramente eu gostei muito. Então este ano eis me apresentam esse outro livro dela, poucas páginas, fácil e rápido para ler porém de uma dor/tristeza que não sei como descrever.

Penso que só quem perdeu alguém consegue mensurar ou talvez não, pois a dor não é a mesma para todos certo? Apesar da palavra ser a mesma para todos nós, DOR para cada um de nós tem um tamanho (se assim posso dizer) diferente, cada um lida com sua da maneira que lhe convém, com o tempo que achar necessário. Nem curto, nem longo o tempo é diferente o meu tempo não é o tempo do outro e isso deve ser respeitado.

Uns mudam as coisas de lugar, outros deixam como estava; mesmo sabendo que deve seguir com sua vida; uns ficam na recordação, outros arrumam viagens, voltam a trabalhar tudo para não recordar. Neste livro percebemos a dor da sua perda e da necessidade de passar por ela a seu modo. Triste ver essa dor, a vontade de fazer algo quando na verdade a única coisa a se fazer é respeitar e estar ali para se precisar. Aprendi com a Lya neste livro que os tempos são diferentes, que cada um encontra sua maneira de passar por esse luto, que não cabe julgar se já é cedo ou tarde, pois o sentimento é do outro, só cabe respeitar e estar presente se precisar.

O meu amado morreu:
preciso viver sua morte até o fim.
Morreu sem que se instalasse entre nós cansaço e banalidade.
Talvez tenha morrido na medida certa para nada se desgastar.
Dele me vem a dor, mas também a ternura, a claridade que
me permite ver em todos os rostos o seu rosto
em todos os vultos o seu vulto e ouvir em todos os 
silêncios o seu inesperado riso de criança.
Só lendo o livro para entender, eu senti esse livro porém as palavras me fogem na hora de escreve-las. Eis um livro que não recomendo para todos, hoje os sentimentos são frágeis então pode ser que em certo momento ele deixa de ser adequado para leitura e as vezes pode ajudar quem passou ou passa por este processo como Lya Luft, logo cabe a você decidir.  Fico por aqui, espero que tenham gostado. Até breve e um forte abraço!

CLASSIFICAÇÃO DNA
 

Comente com o Facebook:

2 comentários:

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo