2 de agosto de 2016

Resenha: Pollyanna - Eleanor H. Porter

Título: Pollyanna
Autora: Eleanor H. Porter
Editora: Scipione
Páginas: 48
Gênero: Infantil

Órfã de mãe e pai, Pollyanna foi morar com tia Polly, sua única parenta viva, uma mulher severa e pouco afetuosa.A vida da pequena cidade de Beldingsville mudou com a chegada da menina, que costumava praticar um estranho jogo inventado por seu pai.
Oi gente! 
Dei uma sumida, não estava conseguindo engajar em nenhuma leitura. Comecei vários e não saio do lugar, posso assim dizer. Não sei se vocês passam por isso, até o livro que estava louca para ler, não fluiu, pensei "o que tem de errado comigo?", cheguei a conclusão que estava em uma "fossa" literária rsrsrs. 
Então, em uma troca de idéias com minha Coach  (sim, faço Coaching para controlar a ansiedade e outras coisas rsrsrs), me foi recomendado esse livro Pollyanna. Como todos sabem sou mãe de dois meninos e por incrível que pareça esse livro estava na estante lá em casa, meu filho já tinha lido e agora era a minha vez.
Tem alguma mãe ou pai por ai? Eu amo essa troca de idéias sobre livros com meu filho e acho um máximo ele dizer "mãe agora você tem que ler esse, você vai gostar" rsrsrs. 

O livro é bem ilustrado, cores agradáveis, letras em um tamanho médio, poucas páginas, de fácil interpretação, escrita simples e traz vários pontos para reflexão (criança ou adulto). Eu me deliciei com a leitura, realmente senti até vontade de chorar, por se tratar de uma criança e uma vida sofrida.

Pollyanna é orfã de mãe e pai e vai morar com a tia Polly, não tem mais ninguém. Só que sua tia tem o coração frio, esqueceu com o tempo o que é carinho e se tornou amarga. Tudo em sua casa é cheio de regras.  Tia Polly tem dois funcionários, com os quais a menina consegue fazer amizade logo de inicio. 

Pollyanna é uma menina doce, que sempre olha o lado bom das coisas. Sempre tem algo a agradecer. Seu pai a ensinou o jogo do contente e ela com toda sua simplicidade começa a ensinar para todos que conhece. 

Como jogo começou? Pollyanna certa vez ganhou uma caixa de presente, ela esperava um brinquedo (normal de toda criança), mas quando abriu viu que não era o que desejava. Então, seu pai lhe disse para ver o lado bom, pois ela não precisava usar o que estava dentro da caixa e por isso deveria ficar contente. 

Até as pessoas mais difíceis a menina conseguiu fazer a amizade, como um vizinho de sua tia que não falava com ninguém, mas a doce menina sempre que passava por ele o cumprimentava e ela fazia isso sempre que o encontrava, até que um dia ele passou a cumprimenta-la de volta.

Apesar das "rasteiras" que a vida lhe dava, Pollyanna sempre encontrava algo bom, o que tornou a leitura agradável, as vezes dá vontade chorar; mas ele mantem sua graça e leveza. Por ser um livro curto não tenho muito o que dizer, sem spoilers
Agora se você estiver empacado como eu estava ou estiver procurando um livro para seu filho(a) vale a pena, esse eu indico 
Fico por aqui, até breve. Abraço!

CLASSIFICAÇÃO DNA

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá, Érica! Adorei a sua resenha, que livro mais cativante, gostei da estória. Parabéns. Forte abraço!

    Marcas literárias
    leootaciano.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia,
      Fico feliz que tenha gostado, realmente o livro é muito cativante. Obrigada pela visita.
      Abraço.

      Excluir

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo