28 de dezembro de 2015

Resenha: A Morte de Sarai - J. A. Redmerski

Título: A Morte de Sarai
Autor: J. A. Redmerski 
Editora: Suma de Letras
Páginas: 255
Ano: 2015

A autora do best-seller de "Entre o agora e o nunca" e "Entre o agora e o sempre" traz uma história de paixão e sobrevivência. Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro. Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte.Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar. Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo.Em “A Morte de Sarai”, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

Então percebo mais alguma coisa lampejar em seus olhos, algo assustador, que nunca vi nele, e fico tensa em seus braços. Ele me observa em silêncio, como se eu fosse algo a ser devastado e depois finalmente... morto. Apesar do medo crescente, ainda quero estar exatamente onde estou, presa nos braços impiedosos de um assassino.
Meu primeiro contato com a escrita da J.A. Redmerski foi com os livros Entre o agora e o nunca e Entre o agora e o sempre, desde então sou apaixonada pela a escrita dessa mulher, trama bem desenvolvida, bem escrita e mocinhos apaixonantes. 
Isso mudou quando tive o prazer de ler A morte de Sarai, mudou no quesito "Mocinhos apaixonantes" NÃO! Sarai e victor não tem nada de mocinhos, são duas pessoas "fodidas" emocionalmente e fisicamente pela a vida, o que não me impediu de amá-los..

Sem me ater muito a trama, já que a sinopse estar ótima e mostra muito bem a pontinha do iceberg, vou citar algumas considerações minhas sobre a obra:

Sarai nunca foi uma menina normal, passou a infância com uma mãe viciada, mas tinha uma mãe e uma casa, até que com seus 14 anos foi levada pela a própria mãe para viver num cativeiro com Javier - Traficante, de drogas e de mulheres - que logo se apaixonou pela a menina. Depois da morte de sua mãe, Javier passou a mantê-la presa, durante a narrativa a própria Sarai julga ter tido "sorte", é estranho ler/ouvir isso diante de uma menina escrava sexual, presa em cativeiro, mas dentro do contexto foi palpável.
Parece que há muitas coisas que eu poderia e deveria ter feito. Nunca imaginei que eu seria a garota idiota do filme de terror que entra correndo na casa mal-assombrada ou tropeça nos próprios pés fugindo da floresta às escuras. Acho que, no geral, todos achamos ridícula a idiotice dos outros, até que nós mesmos somos forçados a viver experiências traumáticas.
Javier amava (de um jeito torto) Sarai, e graças a isso ela não sofria o que via muitas meninas sofrendo, abuso sexual, físico e psicológico. Ela era dele, ninguém mais poderia tocá-la. Com isso, estava sarai a nove anos servindo aos caprichos e desejos de um traficante cruel, uma vida dura, complicada e que sabemos infelizmente ser algo real.



Victor é um homem misterioso, frio e com habilidades especificas que o torna muito bom no que faz: Matar! Longe de ser um mocinho ele almeja apenas fazer seu "trabalho" sem nenhum envolvimento emocional ou culpa.
A estória dele é dura, tanto quando a de Sarai, não cheguei a perdoar suas ações, mas ele era só uma criança quando foi levado a esse caminho, como não se sensibilizar?

Sarai e Victor se conhecem quando ele vai fechar um negócio com Javier, e Sarai ver nele a oportunidade de fugir, juntos se aventuram numa caminhada cheia de Ação, Sangue e Desejo, Mas não se enganem achando que vai encontrar um estória de Amor, tem sim seus momentos de Romance, mas isso não é maioria. Juntos eles percebem o quanto foram completamente estragados para uma vida "normal". Namorar? Casar? Ter filhos? ou mesmo ir ao cinema, são coisas difíceis diante de suas realidades.

Em suma, A morte de Sarai é uma leitura extremamente agradável, um Thriller com uma pitada de romance e erotismo na medida, que me fez não querer largar o livro até terminar a última página, bem escrito e realista de uma maneira dura.
Se você gosta de romance inovador e cheio de suspense e ação vai adorar esse livro, eu adorei e mal posso esperar para embarcar no segundo volume O retorno de Izabel.
Acho que agora sei como é quando uma pessoa passou metade da vida na prisão e é solta no mundo de novo. Ela não sabe o que fazer consigo mesma, não sabe como voltar a se inserir na sociedade. Fica o tempo todo olhando por cima do ombro. Não consegue acordar mais tarde do que cinco da manhã, nem acreditar que pode escolher o que comer e quando comer. Violência, escuridão e confinamento fazem parte dela a tal ponto que metade do seu ser nunca aprende outra forma de viver.
A Série:
Capas Maravilhosas

Classificação DNA


Comente com o Facebook:

Postar um comentário

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo