19 de outubro de 2015

Resenha: Sr. Daniels - Brittainy C. Cherry


Título: Sr. Daniels
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Galera Record
Páginas: 322

Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã.
Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. 
Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.


Oi pessoas, sentiram minha falta? Ok, não precisam responder rs.
O que dizer deste livro?  Sinceramente, resumidamente "dor e amor" ou "o amor depois da dor" acho que é mais ou menos isso.

Esperava chorar rios com ele, mais não chorei. A morte não aparece dramaticamente, igual nos livros de John Green ou Nicholas Sparks. O que se destaca é o sofrimento, o sofrimento de quem perdeu alguém muito próximo,  tendo que aprender a conviver com a dor e a encontrar meios de se perdoar, não se culpar e seguir em frente.

Estranho, pensar em seguir em frente quando se perde alguém que se ama. É a vida, morte é a única certeza que temos, um dia não estaremos mais aqui, uns irão lentamente outros como num piscar de olhos. Não estamos preparados para isso, mesmo sabendo que é inevitável.



Os personagens também gostam de ler, me identifiquei com isso; Se esconder atrás de um livro para evitar certas situações ou até pessoas (quem nunca? rsrsrs). Citam obras e frases de William Shakespeare (sonho literário, ler uma obra dele original), apesar de nunca ter lido nada de Shakespeare, só assisti algumas adaptações, sou fã das frases, textos, filmes e um dia dos livros lidos também.
Temos famílias que sofrem com suas perdas, tentando seguir em frente, errando, condenando, se conhecendo, se maltratando. Famílias complicadas? Talvez, que família não tem seus desentendimentos.  

Uma escola, drogas, aceitar opções sexuais diferentes, uma banda e claro algumas cartas.
Daniel além de gato, é professor e tem uma banda "Romeo's Quest", se não bastasse saber lidar com a dor e citar frases como ninguém.
"O que posso fazer para mostrar como eu me sinto? Desde o início até o fim, fomos reais." - Romeo's Quest
Ashlyn está num momento de dor, aprendendo a conviver com o pai, longe da mãe, último ano da escola para não complicar muito. Não posso deixar de mencionar sua caixa e sua lista de tarefas, após cumprir pode abrir uma carta deixada por Gaby.
Os dois se conhecem...
- Gosto de segurar sua mão - Eu disse. - Eu realmente gosto de segurar sua mão. Faz-me sentir... Importante.
Ambos estão tentando recomeçar, se encontrar; A vida parecia uma bagunça até uma noite no cemitério; O cemitério não era um lugar assustador, era um lugar onde se chorava, se esvaziava. Ali era um lugar para se dar uma chance.
Enquanto caminhava passando o cemitério em May Street, parei quando olhei através da área bloqueada. Primeiro eu vi o carro dele sozinho no estacionamento. Então eu o vi. Meu coração pulou...
Não dava para voltar ao passado, só restava seguir em frente. Cada um encontrando uma maneira, Daniel com a banda, escola, seu amigo Randy, seu irmão Jace e uma culpa. Ashlyn com sua mãe em outra cidade, seu pai e sua nova família, seus amigos complicados escondendo religião e opção sexual para conseguir conviver sem conflitos. Sua vida parecia uma mistura de realidade com faz conta. Escondiam ser quem eram para não sangrar e/ou magoar ainda mais uns aos outros.
- Isso não importa. Não vai trazê-la de volta - Ele mudou-se para a pia da cozinha e olhou para fora em seu quintal. ... - Eu não falo sobre ela. Não quero pensar em quem fez isso com ela. Eu quero seguir em frente... - Podemos falar de você em vez de mim? - Ele perguntou.
Passado não volta, a dor fica. Eles precisam seguir em frente. Cada um buscando uma maneira. Momentos juntos, momentos separados.

Eu gostei muito do livro, uma leitura muito rápida e reflexiva "siga em frente" parece estranho dizer isso para alguém que ficou com um vazio, porém é o certo, mesmo com a dor se deve seguir em frente, uns conseguem outros não.
Bom fico por aqui, espero que tenham gostado. Sr Daniels é um fofo (perfeito eu diria, claro é literário rs), Até breve, um abraço.  ("panda bebê")

Classificação DNA

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo