3 de agosto de 2015

Resenha: Laranja Mecânica

Título: Laranja Mecânica
Autora: Anthony Burgess
Editora: Aleph
Páginas: 199

Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex - soberbamente engendrada pelo autor - empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de "1984", de George Orwell, e "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, "Laranja Mecânica" é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.
 
Olá amores, tudo bem com vocês? espero que sim. A resenha de hoje foi a minha segunda leitura da #MLI2015, sim eu demorei bastante para escrevê-la o motivo é que o estranhamento que essa leitura me causou ainda persiste em mim...

Em Laranja Mecânica conhecemos Alex protagonista e narrador na estória, Ele junto com seus "druguis" Tosko, Pete e Georgie compõe uma gangue que passa suas noites cometendo crimes perversos pelo o puro prazer de toda essa "Ultraviolência", roubos, espancamentos e estupros estão dentre os crimes cometidos.


Um dia eles decidem invadir a casa de uma senhora, e Alex traído pelo os seus amigos acaba sendo preso e condenado a quatorze anos de prisão. Preso, vendo que sua única chance de sair da prisão era se submeter a um tratamento experimental chamado de: Técnica Ludovico - promete extinguir o instinto criminoso e inserir o jovem a sociedade em duas semanas.
- Será sua própria tortura - ele disse, sério. - Espero, por Deus, que essa tortura enlouqueça você.
Mas no que consiste a Técnica Ludovico? o jovem Alex foi mantido preso em uma cadeira, forçado a manter seus olhos abertos e fixos a uma tela de cinema onde passava diversos filmes com um auto teor de violência; associado a isso, era ministrado um coquetel de "vitaminas" que na verdade eram substâncias capazes de fazê-lo sentir náuseas e desconforto. Com isso estava presente o tema: lavagem cerebral, onde o jovem é condicionado a associar mal estar com agressividade, repelindo assim qualquer atitude agressiva, mesmo que para sua própria proteção. Era obrigado a ser gentil ou o forte mal estar e enjoos voltariam.

Será que um homem que escolhe o mal é talvez melhor do que um homem que teve o bem imposto a si?
Como já falei antes, o livro é narrado em primeira pessoa pelo o Alex o que nos trás uma grande proximidade e me fez sentir na pele do próprio, quase pude me ver assistindo toda aquela dose de violência ministrada - o que foi uma sensação terrível diga-se de passagem - A estória é dividida em três partes cada uma com sete capítulos, totalizando vinte e um, um analogia a maioridade penal. 
Na primeira parte conhecemos a vida do protagonista e sua gangue, e todos os crimes descritos com detalhes e com uma linguagem não usual, um dialeto criado pelo o autor chamado de Nadsat ( Mistura do russo com o inglês, ou português no caso da tradução).
A segunda parte conta toda a trajetória do Alex na cadeia e o tratamento Ludovico. 
Na terceira parte vemos um Alex mudado, "bom" mas não por vontade própria, o instinto cruel ainda existia nele só não podia expressa-lo, é nessa parte que ele é inserido novamente na sociedade..


Pessoalmente achei Laranja Mecânica uma leitura difícil e interessante, a primeira parte é certamente o maior desafio para o leitor pela a falta de familiarização com o novo dialeto, com o tempo esse estranhamento diminui e acaba-se por ler palavras como: Horrorshow, dobi, sluchar, como se fosse perfeitamente normal, e isso para mim que torna o Anthony Burgess um gênio.
Quando você pensa que foi completamente intencional, o autor quis causar esse estranhamento no leitor e quis que ao final da leitura eu, e você que já leu ou pretende ler saísse com um mini vocabulário russo -simular uma espécie de lavagem cerebral-.


Além de toda a crítica política presente na obra que não vou entrar nessa questão, são tantas vias para analisar com um único livro que se fosse discriminar todas aqui essa resenha ficaria enorme.
Em todo caso, eu gostei da leitura, e não gostei do nosso protagonista, achei que sofreu pouco, mas a genialidade do autor merece aplausos de pé.

ps: terminei a leitura pela a manhã e vi o filme a tarde o qual não consegui terminar de ver..

Classificação DNA

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Olá!

    Já quero ler o livro só pelo vocabulário! Sério, o livro me chamou bastante a atenção, gosto de livros que levantam o viés político.

    resenhaeoutrascoisas.blgospot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kamila,
      O que mais chama atenção no livro é realmente o vocabulário, e é também o que deixa a leitura mais difícil, só precisa de um pouquinho de paciência nas primeiras páginas e vai se deparar com uma leitura super interessante.
      Beijos

      Excluir
  2. Olá, adorei o blog, é tudo muito lindo! Confesso que esse não faz meu tipo de leitura pq tenho uma certa dificuldade para ler... mas me interessei pelo "enredo" e as cores do livro rsrs

    Pensa,pequena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Emanuelly,
      que bom que gostou do nosso cantinho aqui :D
      Laranja mecânica é uma leitura complicada e realmente se não tem familiaridade com a literatura não aconselho, é bom começar com algo mais leve sabe? tem muitas outras recomendações aqui na página.. se precisar de ajuda só falar.
      Beijo

      Excluir
  3. Já vi o filme algumas vezes e nunca me canso! Quero ler o livro agora porque né? e a Editora Aleph tem lançado capas tão lindas que quero todas hahahaha ♥
    Beeeijos

    http://veludoturquesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Yasmim,
      Confesso que não curti muito o filme, acho o livro incrivelmente melhor, mas esse é um daqueles casos que o filme fica mais famoso que o livro..
      A Editora Aleph tem arrasado mesmo, e apesar de amar a última capa lançada (capa dura, edição de 50 anos) essa minha é a minha favorita, essa capa tem algo sinistro que amo rs
      Beijos

      Excluir
  4. Oii Edna, estava doidaa para ler esse livro, quis até adicionar ele na TBR de Agosto, porém decidi não colocá-lo ainda, mas setembro com certeza vou ler. Amei a resenha e só me fez ficar com mais vontade de ler hahahha.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Flor,
      Coloquei para ler na #MLI e não foi uma boa ideia rs apesar de fino ele consome muito tempo, é bom ler sem pressa, aconselho colocar no momento certo..
      Beijos

      Excluir
  5. Olá Edna;
    Nãop tive o prazer de ler o livro, apenas vi o filme e não entendi muito qual era a essência, mas curti a resenha, então acredito que preciso mesmo é ler o livro para entender melhor.
    Vou procurar em alguma sebo por aqui :)

    Beijos e até mais.
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/2015/08/primeira-impressao-dez-coisas-que.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola flor,
      Realmente o filme não passa a essência do livro que para mim é divinamente melhor, que os fãs do filme laranja mecânica me perdoem, mas parecia mais filme dos trapalhões kkk
      espero que leia e goste.
      Beijos

      Excluir
  6. Cara, amo Laranja Mecânica, tanto o livro quanto o filme. Acho a história genial e sem dúvidas é um dos meus livros favoritos. Mesmo com todo o estranhamento, você se acostuma à leitura com o tempo. E esse nadsat é genial! Queria usar na vida real hahaha

    Zona de Conspiração | Facebook da Zona | Canal do Zona

    ResponderExcluir

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo