9 de maio de 2015

Resenha: Lembranças da Meia Noite


Livro: Lembranças da Meia Noite
Autor: Sidney Sheldon
Editora: Record
Páginas: 364

O que aconteceu com Catherine Douglas? Anos depois de O outro Lado da meia noite, o escritor Sidney Sheldon resolve responder a pergunta de milhões de leitores e retoma a trama, acompanhando o drama de uma de suas personagens marcantes. Após um atentado, ela é confinada em um convento, carmelita na Grécia e, para escapar, recorre ao magnata grego Constantin Demiris. Mas ela não desconfia que esta caindo em uma armadilha preparada por um homem que não esquece nem perdoa e que vê em Catherine a chance de consumar sua vingança.






Como vocês viram Lembranças da Meia Noite (de 1.990) é uma continuação de o Outro Lado da Meia Noite, assim que possível estaremos colocando resenha deste livro também aqui no blog, mais se você não leu o anterior pode ler este porque você consegue entender a história perfeitamente.

Lembranças da Meia Noite (podemos dizer que já tem 25 anos), não é um livro que está na "moda", mais o autor Sidney Sheldon é considerado o escritor mais traduzido no mundo pelo Guinness, além de seis peças para Broadway e 25 filmes. Ele publicou dezoito romances e todos alcançaram a lista dos mais vendidos do The New York Times.  Uau!!
Agora que já conhecemos um pouco do autor, vamos a resenha do livro.

Não me cante canções do dia, pois o sol é inimigo dos amantes. Cante as sombras e a escuridão, Cante as lembranças da meia noite. SAFO.
O livro é cheio de suspense, traição, vingança, acidentes, poder e amor. Deu para perceber, o amor por último quase no finalzinho (risos), diferente dos livros de amores intensos e para sempre. 
Para falar a verdade é o livro difícil de se escrever uma resenha eu diria, porque é cheio de segredos e suspense, tendo que tomar todo cuidado para não ser um spoiler, coisa que não fazemos aqui no DNA.

Tudo começa com Catherine em um convento, onde ela sente que ali não é o seu lugar e tem sonhos horríveis, dos quais acorda aos gritos, sempre esta se afogando. Uma das irmãs do convento resolve fazer algo por Catherine e pede um favor ao magnta Demiris para ajudar a pobre moça a encontrar seu caminho.
- Boas noticias. Escrevi para um amigo do convento a seu respeito e ele deseja ajudá-la. (disse irmã Theresa) 
Catherine finalmente sairia do convento e tentaria descobrir mais sobre seus pesadelos, seu passado e sua vida. Aceitar a ajuda de um estranho era sua única esperança.
Demiris possuia um império, um dos homens mais ricos do mundo e tinha uma influência incalculável. Atualmente casado com Melina Lambrou, irmã de Spyros Lambrou, sua esposa vinha de uma família rica, eles não tinham filhos o que deixava Demiris revoltado, porque culpava sua esposa de ter matado seu único filho num aborto que ela sofrera quando ele estava viajando. 

Ele via Melina como a responsável pelo o que aconteceu e por isso ela não merecia seu respeito, ou seja não precisava esconder suas escapadas, chegando a flertar com outras mulheres na frente dela.  Melina aguentava tamanha humilhação, por ter a esperança que o marido não sabia o que estava fazendo e que um dia mudaria.

Constantin Demiris ou Costa como muitos o chamavam, faria mais por Catherine do que lhe tirar do convento. Ele lhe ofereceu um emprego em uma de suas empresas, lhe emprestou um de seus apartamentos até que ela conseguisse um lugar para se instalar. Catherine não entendia tanta gentileza, mais não tinha outro remédio se não aceitar. Não tinha outra pessoa a quem recorrer no mundo, só este homem gentil.

Neste novo trabalho Cathy fez amizade com Evelyn, achava estranho o jeito de Win, começou a fazer sessões com psiquiatra para entender o que seus sonhos lhe dizia sobre seu passado. Tudo graças a Costa que tem sido atencioso e gentil.
Mau sabia Catherine o que vinha pela frente, apesar de estar sempre com a sensação que alguma coisa ruim lhe aconteceria, ela não tinha como imaginar tanta reviravolta. Começara a despertar um carinho por um colega de trabalho, mais um acidente o tirou de sua vida para sempre. Afasto todos de mim, pensava Cathy.

Muitos acidentes acontecem no desfecho do livro, explosões, um navio cargueiro de Costa afundando no mar, traficante de drogas desaparecido, antiguidade do museu trocada por réplica. Sonhos de Catherine...

Tanta coisa acontece no livro que é difícil escrever e não desvendar um dos seus mistérios. O autor sabe mesmo prender sua atenção do inicio ao fim, me fiz perguntas de: "- Como assim?" "-Por que ela não pede ajuda?" "-Ele caiu nessa?" o tempo todo.

Bom, é isso espero que tenham gostado ou pelo menos sentido interesse em ler o livro ou uma outra obra de Sidney Sheldon. 
Fico por aqui sem mais delongas, até breve. Deixo um Abraço para você que tirou uns minutos de seu tempo para ler nossa resenha. Não se esqueça de comentar, please.


Comente com o Facebook:

Postar um comentário

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo