24 de março de 2015

Resenha: A última carta de amor - Jojo Moyes

Autora: Jojo Moyes
Gênero: Romance
Páginas: 378
Editora: Intrínseca

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento.


Sou suspeita em falar dos livros Jojo Moyes, pois sou apoixanada por eles, tá e os que eu não me apaixonei ainda? Simples, não cheguei a ler. (risos)

Confesso que comprei este livro pela capa, viajando sozinha sabe aquele preciso comprar algo? Então, sou daquelas que vai a livraria do aeroporto e compra livro. Foi exatamente assim, que me apaixonei por ele, tipico de uma romântica viajando sozinha né? 

O livro é cheio de mistérios começando pelo acidente, que ninguém quer falar a respeito. As pessoas a volta de Jenny tentam esconder tudo. É como se ela não estivesse vivendo a própria vida, o sentimento vazio pelo marido, amigos esperando um comportamento quando na verdade ela nem sabe como se comportar. De repente cartas, quem é B? Então, você começa a pensar como seria chegar em casa e não saber se ali é o seu lugar? Estranho né...

Caríssima menina, são 4 da manhã. Não consigo dormir, sabendo que ele vai voltar para você hoje à noite. Sei que isso me levará ã loucura, mas fico aqui deitado imaginando-o deitado ao seu lado, tendo licença para tocar em você, abraçá-la, e eu faria qualquer coisa para tornar minha esta liberdade... Goste dele, se precisar, meu amor mas não o ame. Por favor não o ame. Egoisticamente seu, B.
Deu pra sentir no trecho da carta, o amor do B. e agora como se comportar, como olhar para o marido e como agir? Jenny por mais que tentasse buscar alguma lembrança não conseguia nada, isso a distanciava de todos que estavam a sua volta.



Se não bastasse, a estória de Jenny foi em 1960, ou seja, se passaram 40 anos até que a bela Ellie, jormalista, com a vida amorosa toda enrolada, encontrasse as cartas, iniciando uma busca incessante para saber mais sobre Jenny e B, ao mesmo tempo ela tenta viver uma vida moderna, mas no fundo espera um grande amor. Apesar de saber que, o que tem com John está longe disso, sem contar que precisa de uma matéria para públicar.

Você é uma péssima bárbara. Adoro arquivos, responde a tela. Lembre-me de levá-la à Biblioteca Britânica de Jornais para o nosso próximo encontro quente. (trecho de uma conversa virtual entre John e Ellie)
Ao tentar descobrir o restante para sua matéria Ellie conhece Rory, ele trabalha no arquivo do jornal e claro que ela pede sua ajuda para saber mais sobre Jenny e B, , no inicio eles trocam farpas, mas ele acaba gostando dela e começa a ajudá-la. Será pinta alguma coisa entre eles? 
_Oi, aniversariante - diz Rory. _Venha aqui embaixo na prisão na hora da saída. Talvez eu tenha uma coisa para você. Aproveita e me traz um café. É o preço pelos meus serviços. (trecho de uma conversa entre Rory e Ellie)
Será que Jenny e B estão vivos? 
O que aconteceu com o marido de Jenny?
Será que Ellie consegue desvendar todo esse mistério? 
Ellie encontrará o amor? 
Jenny e B, Ellie e John agora Rory dá pra perceber o quanto o livro é envolvente uma mistura do passado com o presente trazendo cartas e mistérios.
Não ouve nenhum caso entre nós. Se você tentar sugerir o contrário, deixarei claro que foi tudo imaginação sua. (Homem para Mulher, por carta, 1960)
Bom, se você gostou até aqui ou se por ventura se apaixonou pela capa (paixão a primeira vista) assim como eu, terá que ler o livro para saber o que acontece no final. Espero que tenham gostado, por que foi impossível não devorar ele, se gostou ou não comente, pois sua opinião é importante para nós, até a próxima.




Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Esse livro é a coisa mais linda. Eu comprei sem saber, porque gostei da capa. Achei delicada e fofa.
    Aí, com essa leitura, descobri o 'poder chorante' das leituras de Jojo Moyes! rs

    Ótima resenha.

    Bjs
    MaH

    @oquedissealice
    http://oquedissealice.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mah, realmente esse livro é muito linda, e essa capa maravilhosa né? Jojo desde como eu era antes de você arrasando corações rs
      Beijos flor

      Excluir

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo