10 de janeiro de 2015

Resenha: Perdida - Carina Rissi


Titulo: Perdida
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Pag: 363

Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento.Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa – ou se isso sequer é possível. Enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de retornar ao tempo presente, ela é acolhida pela família Clarke. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...



Fazia tempo que desejava ler perdida, mas fui adiando este momento o quanto pude, pois achava que o livro seria bem chatinho mas depois de vários comentários e elogios me rendi e finalmente peguei o livro para ler. Após a leitura de Perdida não tive mais dúvidas, fiquei completamente enlouquecida, quem conhece o trabalho da Carina sabe do que estou falando e entende o motivo de tanta euforia. E quem ainda não o conhece pode ir se preparando para de apaixonar tanto pelo livro quanto pela Autora. Nunca vi uma pessoa escrever um livro como se fosse um roteiro de cinema. E sério! Crina possui um talento indiscutível (e olhe que esse foi o primeiro livro que li da autora). Seus personagens são extremamente cativantes e envolventes, assim como toda sua narrativa.

Perdida é uma leitura tão viciante que é praticamente impossível largá-lo sem antes terminar (sofria horrores quando precisava largar o livro por algum tempo) e quando o fim da leitura se aproxima temos vontade de abandonar a leitura somente para adiar este momento traumático.

Confesso que sou adepta dos contos de fadas (mas nem todos vamos combinar que alguns são bem chatos). Costumo embarcar em muitos livros do gênero desde que as mocinhas não sejam tãoooo insuportáveis. Mas enfim, minha experiência com Perdida foi um sucesso! Também puderá, estamos falando nada mais nada menos do que a mais nova diva (pelo menos para mim) Carina Rissi, aquela que rompeu com todos as barreiras dos estereótipos sentimentalóides.

Sofia é uma jovem de 24 anos totalmente independente e que não leva desaforo pra casa. Ela não tem a vida que sempre sonhara, já que trabalha num escritório e se formara em administração. Sua vida não saíra como planejara desde a morte de seus pais quando fora obrigada a se virar sozinha. Graças a sua amiga inseparável Nina, ela suportara todos os obstáculos que a vida lhe impusera. Mas o problema de Sofia vai muito além do trabalho indesejado e mal remunerado. Sofia nunca se apaixonou de verdade por ninguém. Sempre se achara muito auto-suficiente e nunca  permitita se envolver com ninguém de verdade. Uma jovem experiente "high tech" e nunca se imaginou vivendo sem o conforto e a facilidade proporcionada pela tão querida tecnologia.

Imagina o caos que seria uma pessoa como Sofia que não consegue viver sem seu smartphone e depende exclusivamente de refeições congeladas preparadas num microondas transportar-se para o século XIX? Sim... O pior pode acontecer!!! Uma estranha surge na vida de sofia e lhe vende um celular já que o seu antigo caiu num provada após alguns drinks num barzinho quando acompanhava sua amiga Nova e o namorado Rafa.

Essa história de viagem no tempo é um pouco manjada, mas até o momento nunca imaginei que alguém pudesse viajar no tempo através de um celular. Carina Rissi inovou e provou que certas história sempre podem ser reinventadas. Sendo assim, eis que surge nada mais nada menos que Ian Clarke ( o lindo, maravilhoso o príncipe encantado que toda mulher gostaria de encontrar e sim ele é perfeito! Gentil, carinhoso, educado, prestativo, educado, encantador, inteligente e muito muito gostoso).

Sofia leva uma vida fútil e com poucos valores. Seus costumes, a maneira de vestir, comer e falar, tudo será colocado à prova quando sua jornada for iniciada no século XIX. O encontro do casal e um dos momentos mais inusitados do livro e como é de se esperar certos conflitos surgem para dar aquela apimentada necessária à história.


“Sofia, vou fazê-la entender o que reluta tanto em aceitar”. Eu gemi baixinho, porque, se ele iria se esforçar ainda mais... Eu realmente estaria perdida. Sem trocadilhos."


Uma as coisas que mais gostei na escrita da autora é a sua facilidade em cativar o leitor. Sua escrita é fácil, a construção dos dialógos são intensos, fora toda sua dedicação em construir uma história que seja fiel a uma determinada época.
A trama de perdida se passa no ano de 1830, ou seja, todas as características presentes da época são retradas por ela. Os costumes, as roupas, a cultura em geral são descritas com detalhes minuciosos.


"Parecia que queria me dar o mundo! Ele só não entendia que já tinha feito isso quando disse que me amava pela primeira vez."


Além de Sofia e Ian, outros personagens também colaboram para o bom desenvolvimento da história. Elisa, a irmã de Ian, Teodora, a vizinha e melhor amiga de Elisa, Madalena, a criada, Gomes, o mordomo e claro Nina, a única e melhor amiga de Sofia compartilham da história desse casal que para mim passou a ser o favorito. 
É claro todos sabem que detesto estragar uma boa leitura e dar spoilers por isso não conto mais sobre essa história viciante, terão que ler o livro para descobrir, se o casal fica junto, se Sofia volta para o presente, quem é a tal vendedora que a enviou para o passado, tudo isso vai ser preciso ler para saber ;)


"— Eu te amo, Ian. Não importa para onde eu vá, nem quanto tempo passe. Vou te amar pra sempre! — prometi, olhando para as profundezas de seus olhos negros. E eu sabia que nunca, jamais amaria outro alguém.Uma de suas mãos se enroscou em meus cabelos, me puxando delicadamente para mais perto.— Para sempre. — ele concordou, me silenciando com seus lábios."


Perdida é aquele livro que deve ser lido, relido e, muito, muito indicado. É aquele tipo de livro que não se empresta porque você jamais aceitaria viver longe dele. Agora é aguarda ansiosamente por sua adaptação cinematográfica que já foi confirmada pela autora. Não consigo imaginar todas essas perfeições na telona. Só espero que sejam fiéis ao enredo e que tal adaptação só fortaleça o talento da autora.

Agora partiu ler o segundo livro da série "Perdida"...
E caso eu demora para retornar ao meu mundinho afirmo que a culpa é toda da Carina rsrsrsrs.




Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Fui pega totalmente de surpresa quando li esse livro, não pensava que era tão viciante. Assim como você gostei bastante do livro. A Carina é ótima, não vejo a hora de ler a continuação.

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é maravilhoso né Wis, surpreende demais pela a qualidade.
      Beijos flor

      Excluir

Olá Chuchu's *-*
Nós do DNA agradecemos sua visita, saiba que sua presença é muito importante e seu comentário deixa três aspirantes a blogueira feliz :D
Então comente, opine, critique e sinta-se em casa, pois tudo aqui é feito com muito amor para você!
Se quiser fazer contato por e-mail, utilize a aba: Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...  
 
© Dna Bookz - 2015. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Maidy. Modificado por: Edna Rodrigues.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo